29/06/2022

Escola da Vida

Mesmo quando a estrada parece se desfazer na sua frente, ainda é tempo de reconstruir o seu próprio chão com os sonhos que leva no bolso.

 Mesmo quando o roteiro se perde nos atalhos e imprevistos do acaso, ainda existe milhões de possibilidades, de caminhos e alternativas.

 Somos seres criativos, capazes de nos adaptar, transformar e criar novos meios de encarar uma mesma situação.

 Nas descobertas repentinas moram situações estranhamente prazerosas, acredite.

 A vida nos conduz por vias misteriosas e cheias de lições, basta estar atento.

 Mesmo no pior dos erros, na pior das frustrações, em algum lugar existe uma mensagem, uma janela aberta, um benefício. Imediato ou a conta gotas.

Em toda a trajetória do homem, o tempo sempre foi um instrumento transformador, capaz de edificar e restabelecer valores conforme ele passa. Seja em períodos de intempéries ou em eras de glórias, é a oscilação da vida e do tempo que permite ao homem tomar para si a capacidade de superação e a maturidade para saber sair da ‘zona de conforto’ quando é preciso. É certo que somos reflexos das nossas experiências.

A grande diferença entre um sábio e um ignorante está justamente na habilidade de lidar com os imprevistos e a aptidão de ser resiliente diante das transformações ‘obrigatórias’ exigidas pela vida.

Na linha do tempo, as experiências do passado e presente nos servem de referenciais para projetarmos o futuro, é através delas que nos tornamos mais flexíveis e tolerantes com situações que as vezes tentam nos cortar caminho e destruir o que há de mais precioso em nós: a esperança. Esperança de alcançar nossos sonhos, nossas metas e prioridades. A vida nos ensina todos os dias um pouco do que realmente tem valor, lapidando nosso senso moral a cada decepção e a cada perda. No manual da vida não há receita pronta, mas os ingredientes os quais usamos para viver são fundamentais para determinar o resultado final.

 A velha máxima que diz que "é vivendo que se aprende" é uma paráfrase de tudo aquilo que discorre aos nossos olhos sempre que levamos uma rasteira da vida. E via de regra sempre levantamos mais fortes e maduros, abertos a mudanças, as quais são tão necessárias para construirmos nosso verdadeiro eu.

O tempo para muitos é remédio, é conforto, é ansiedade, ou mesmo vontade de ter de volta todos àqueles bons momentos vividos e os ruins para sempre esquecidos. A verdade é que o poder de transformação que adquirimos durante os anos de vivência são resultado do bom e do ruim, do triste e do alegre, das vitórias e derrotas, enfim, do conjunto de contradições as quais a vida nos submete. “O tempo é rei, a vida uma lição”. Na escola da vida, só se aprende vivendo.


Pense nisso! 



0 comentários:

Postar um comentário